VOLTAR

A Funai quer logo o índio aculturado

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
01 de mai de 1975

O presidente da Funai, general Bandeira de Melo, afirmou que o órgão não pode gastar muito tempo com as frentes de contato com povos isolados, pois isso atrasará o Plano de Integração Nacional, na abertura de estradas como a Transamazônica e a Cuiabá-Santarém. Bandeira de Melo lembrou que a Convenção de Genebra prevê a integração dos povos indígenas na sociedade nacional e afirmou que não existe nenhum tipo de aceleração desse processo no Brasil. Garantiu, também, que a construção de estradas nos arredores do PI do Xingu não implicará em invasões, pois a Funai solicitará policiamento. A notícia traz ainda informações sobre a segunda etapa das frentes de atração e sobre a situação dos povos indígenas do Mato Grosso.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.