VOLTAR

Funai promete não impor emancipação

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
22 de abr de 1977

Após o não comparecimento de lideranças do povo Gavião Parkatêjê, para assinatura de um empréstimo concedido aos indígenas pelo Banco do Brasil, o presidente da Funai, general Ismarth, enviou uma gravação à TI Mãe Maria, em busca de desfazer "mal entendidos" com os índios. Ismarth afirma que a emancipação indígena não acontecerá à força, que a Funai é o único órgão do governo responsável pela questão indígena e que continuará apoiando e destinando recursos para o desenvolvimento da etnia. Por fim, afirma que comparecerá, em breve, pessoalmente na TI para "comprovar" o que está dizendo.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.