VOLTAR

Funai elogia o Estatuto que a Igreja lamenta

O Estado de S.Paulo (São Paulo - SP)
22 de dez de 1973

O presidente da Funai, general Bandeira de Melo, declarou ontem em Brasília que o Estatuto do Índio, sancionado pelo presidente Médici, constitui-se no ponto culminante da atual administração do órgão. Setores religiosos, porém, lamentaram que o presidente tenha vetado o parágrafo que reconhecia às missões religiosas e científicas o direito de prestar serviços assistenciais aos povos indígenas. Além disso, Bandeira de Melo informou que o Parque Indígena do Aripuanã terá novo traçado, reduzindo sua área de 3 milhões de hectares para 1.672 mil hectares.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.