VOLTAR

FHC pede urgência na ratificação de Kyoto

Jornal do Tocantins-Palmas-TO
14 de mar de 2002

O presidente Fernando Henrique Cardoso assinou mensagem ontem encaminhando ao Congresso Nacional pedido de ratificação do Protocolo de Kyoto, que prevê a redução em 5,2% das emissões mundiais dos gases que provocam o efeito estufa até o ano 2012. Ele aproveitou a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), e de inúmeros parlamentares na cerimônia, realizada no Palácio do Planalto, para pedir urgência na votação da matéria.
O presidente justificou o pedido assinalando a importância de o Brasil chegar à Conferência Rio+10, marcada para agosto próximo na África do Sul, na qual a Organização das Nações Unidas (ONU) fará uma avaliação dos resultados da Rio-92, a conferência mundial sobre meio ambiente e desenvolvimento realizada no Brasil naquele ano, com o documento referendado pelo Legislativo.

Fernando Henrique também fez um apelo à população para que se conscientize sobre os efeitos do aquecimento global. Evitando tecer críticas aos Estados Unidos, que não assinaram a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima na Rio-92 e também não subscreveram o Protocolo de Kyoto, assinado em 1997, FHC afirmou confiar que o governo norte-americano não intervirá nas negociações internacionais para diminuir o efeito estufa, e, ainda, que cumprirá o compromisso assumido com as outras nações de adotar medidas internas independentes nesse sentido.

Poluição
Maiores emissores mundiais de dióxido de carbono, o metano e o óxido nitroso são, pela ordem:
Estados Unidos: 36% Rússia: 17,4% Japão: 8,5% Alemanha: 7,4%
Grã-Bretanha: 4,3% Canadá: 3,3% Itália: 3,1% Polônia: 3% França: 2,7%

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.