VOLTAR

Fazendeiros contra demarcacao fecham ponte no Para

OESP, Nacional, p.A9
22 de jul de 2004

Fazendeiros contra demarcação fecham ponte no Pará
BELÉM - Cerca de 300 agricultores e pequenos fazendeiros interditaram na manhã de ontem uma ponte da Rodovia Transamazônica à altura do município de Placas, no sudoeste do Pará, protestando contra a demarcação da reserva indígena Cachoeira Seca, dos índios araras. Eles também querem que o governo federal legalize a situação das famílias que vivem na área hoje reivindicada pela Fundação Nacional do Índio. Segundo os manifestantes, que prometeram incendiar a ponte sobre o Rio Curua-Una se suas reivindicações não forem atendidas, a Funai e o Ministério da Justiça já pediram para os não-brancos deixarem o local.
No começo da noite, a Funai, por ordem do Ministério da Justiça, enviou um fax para os líderes da manifestação comunicando que a demarcação da reserva, que começou há três semanas, está suspensa. A decisão foi comemorada pelos manifestantes, que ficaram de decidir pela liberação da ponte.
O vice-prefeito de Uruará, Agnaldo Dantas, disse que nem os próprios índios reconhecem aquela área como deles. "Eles não querem aquela terra." Para a missionária Petronila Almeida, do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os araras não só reconhecem a terra como seu território, como lutam pela sua garantia. "A luta desse povo não é recente, vem desde 93 quando saiu a portaria demarcatória da área. Depois de 11 anos, nenhuma providência foi tomada pelos órgãos competentes." (C.M.)

OESP, 22/07/2004, p.A9

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.