VOLTAR

Famílias receberão cestas de alimentos da Conab

Diário de Cuiabá diariodecuiaba.com.br
25 de nov de 2017

Famílias de quilombolas, indígenas e acampados que aguardam pela reforma agrária vão receber cestas de alimentos básicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A doação foi anunciada anteontem e irá beneficiar mais de 3.700 famílias de em situação de insegurança nutricional em Mato Grosso. Os produtos visam à suplementação nutricional dos beneficiados.

Até o final deste ano, serão entregues 119 mil quilos (kg) de alimentos distribuídos em cestas de 22 quilos cada. Os produtos que compõem as cestas são: 10 quilos de arroz beneficiado tipo 1, 4 kg de feijão comum cores tipo 1, 1 kg de fubá de milho enriquecido, 2 kg de farinha de mandioca seca média tipo 1, 1 unidade de 900 ml de óleo de soja, 2 kg de açúcar cristal, 1 kg de macarrão espaguete comum e 1 kg de leite em pó integral.

Ao todo, 645 famílias indígenas serão beneficiadas. As entregas serão feitas em duas etapas pela própria Conab. Para a etnia Kayapó Sul do Pará, a distribuição conta com a parceria da Funai Cuiabá. Para Kanela do Araguaia, a parceria é com a Funai Araguaia/Tocantins. E para a etnia Capoto/Jarina, a entrega conta com apoio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) de Kaiapó e do Instituto Raoni.

Os beneficiários indicados pela Fundação Palmares e pelo Incra receberão as cestas dessas instituições. Serão contempladas, em duas etapas, 904 famílias de quilombolas nos municípios de Cárceres, Chapada dos Guimarães, Nossa Senhora do Livramento e Poconé. Outras 2.232 famílias que aguardam reforma agrária em acampamentos em diversas regiões do Mato Grosso receberão os alimentos em etapa única.

A doação de cestas é uma ação governamental realizada pela Conab com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), que visa garantir alimentação a grupos populacionais específicos em situação de vulnerabilidade social. São beneficiários famílias acampadas que aguardam inclusão no Programa Nacional de Reforma Agrária, povos indígenas, comunidades remanescentes de quilombos, comunidades de terreiros, atingidos por barragens e pescadores artesanais. (JD)

http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=510041

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.