VOLTAR

Exposições reúnem informações e imagens de povos indígenas no Brasil

G1 - http://g1.globo.com
12 de Mai de 2016

De 12 de maio a 12 de junho a cidade de Campinas (SP) irá receber duas motras gratuitas relacionadas ao trabalho do desenhista e pintor francês Hercule Florence. As exposições podem ser visitadas no Museu de Arte Contemporânea de Campinas e na Biblioteca Pública Municipal Professor Ernesto Manuel Zink em diferentes horários.

Na exposição "O olhar de Hercule Florence sobre os índios brasileiros", o público poderá conferir desenhos, trechos de diários, fotografias e informações da situação atual dos grupos indígenas no país. Além disso, haverá também retratos das paisagens, fauna e flora e de cenas cotidianas dos locais por ele visitados durante a "Expedição Langsdorff, que percoreu o interior do Brasil de 1825 a 1829 .

Essa abordagem do dia-dia do artista é feita através de desenhos e aquarelas e produz um rico material de pesquisa sobre como viviam os grupos indígenas que ocupavam o território brasileiro em São Paulo, Mato Grosso do Sul e até no Amazonas. Entre os povos retratados estão o Apiaká Munduruku, Bororo e Xavante Paulista.

Já na exposição "A viagem fluvial de Hercule Florence",os desenhos do artista levam a uma reflexão sobre a preservação da fauna e flora nos dias atuais e os resultados da colonização, marcada pela escravidão indígena e africana, sobre a permanência destes povos.

Missão científica

Hercule Florence, entre outras coisas, foi um pintor e desenhista nascido em Nice, na França em 1804. Jovem curioso e apaixonado por viagens, ele desembarcou no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, em 1824.

Florence foi contratado como desenhista da "Expedição Langsdorff", uma missão científica que tinha como objetivo percorrer o Brasil de 1825 a 1829 e fazer um levantamento de dados geográficos e etnográficos do país.

Além de ter participado da famosa expedição, Florence é mundialmente conhecido por ser um dos inventores da fotografia. Ao final da missão ele optou por ficar no Brasil e acabou por radicar-se em Campinas, que na época era conhecida como "Vila de São Carlos". Morreu em 1879.

http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2016/05/exposicoes-reune…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.