VOLTAR

Exposição mergulha na cultura indígena Jenipapo-Kanindé, em Aquiraz

Diário do Nordeste- http://diariodonordeste.verdesmares.com.br
08 de abr de 2016

Localizado na Comunidade Lagoa da Encantada, no município de Aquiraz, o Museu Indígena Jenipapo-Kanindé é reduto, neste mês, da exposição "Encantos da Mata Jenipapo-Kanindé", mostra interativa que será lançada amanhã (9) na própria sede da comunidade.

Em cartaz até o dia 23, o acervo integra as comemorações da Festa do Marco Vivo, evento em que os indígenas lembram a própria cultura e buscam reconhecer o território através da plantação de um tronco de Imburana, árvore típica da região.

No ambiente da mostra, os trabalhos expostos estarão sob os mais variados formatos, objetivando a apresentação dos elementos da fauna e da flora locais. Segundo os organizadores, para além da importância cultural, o componente documental estará em forte evidência.

"Nossa principal meta é fazer com que os próprios moradores da comunidade reconheçam que, ali, há uma grande diversidade de espécies de animais e plantas que precisam do seu cuidado e preservação", explica Marciano Moreira, coordenador do projeto Matas da Encantada, iniciativa que permitiu a concepção da mostra e que é desenvolvida pela ADELCO com patrocínio da Petrobras e do Projeto Sistemas Agroflorestais.

Organização

A curadoria organizou o espaço de modo a dispor painéis fotográficos - fruto do trabalho de vários profissionais que visitaram o local - exibindo as paisagens onde os indígenas vivem; peças artesanais em madeira representando aspectos da fauna, assinadas pelo artista Flávio Azevedo, membro da comunidade Tapeba; e uma amostra de insetos.

De acordo com Marciano, "todos esses objetos servirão, no futuro, para auxiliar nas trilhas ecológicas empreendidas pela comunidade, já que a maioria dos visitantes, antes de iniciar o passeio, não possuem muitas informações visuais do que encontrarão pela frente".

Após a temporada de exibição, o Museu continuará com a posse das peças, ajudando a fomentar a importância de se manter um ambiente culturalmente mais rico e ambientalmente mais harmônico.

Futuro

Está nos planos da instituição reunir todo o material do inventário - construído durante dois anos - em um livro, previsto para ser lançado ainda no final deste mês. Em suas páginas, estarão identificadas ao todo 133 espécies de aves, 19 de répteis, seis tipos de mamíferos e mais de 60 espécies de plantas

"A obra é um inventário participativo, já que contou com o trabalho de várias áreas: a pesquisa de biólogos, o registro imagético de fotógrafos e o texto e as percepções de setores da própria comunidade, tudo contribuindo para uma visão mais ampla do lugar", esclarece Marciano.

Ainda no rol de estruturação de projetos, também está incluso o desejo de replicar a iniciativa nas outras 14 etnias indígenas presentes no Ceará, alargando as perspectivas e multiplicidade de olhares.

Perguntado sobre a expectativa para a mostra, o coordenador é otimista: "Esperamos que a exposição possa mostrar não apenas a diversidade da fauna e flora da terra do povo Jenipapo-Kanindé, mas que o público identifique que é possível ter uma relação de cuidado e afeto com o ambiente, tal qual já fazem os indígenas".

Comunidade

Os Jenipapo-Kanindé são um grupo que possuem títulos individuais dos terrenos onde vivem, mas a terra é compartilhada coletivamente. Sua população, que em 1982 era de 96 pessoas, hoje alcança, segundo a Funasa, mais de 300, aumentando a relevância da comunidade no âmbito cultural cearense.

A denominação "Jenipapo-Kanindé", até então desconhecida por eles, foi-lhes aplicada com base em pesquisas históricas pouco aprofundadas, confundindo-os com antigos povos vizinhos, quando o grupo começou a participar dos movimentos indígenas. Mas os membros adotaram essa designação e é como Jenipapo-Kanindé que se auto-designam.

A Lagoa Encantada, onde habitam, é o espaço sagrado onde se depositam histórias e mitos. O ambiente ecológico formado por ela e a mata circundante é central na cosmologia e unidade grupal. A memória dos antepassados, a "raiz de índio", a "terra dos índios", "o mato", o pertencimento a "uma família só" são sempre evocados.

Mais informações

Exposição "Encantos da Mata Jenipapo-Kanindé". A partir de amanhã (9), às 9h, até o dia 23 de abril no Museu Indígena Jenipapo-Kanindé (na comunidade Lagoa da Encantada, em Aquiraz - CE). Gratuita. Contato: (85) 3264-4492

http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/caderno-3/online/ex…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.