VOLTAR

Estudo recalcula área desflorestada

Folha de S.Paulo (São Paulo - SP)
22 de mar de 2000

Pesquisa do Inpe entregue ao Ibama revela que 1.561 km² da área devastada anualmente na Amazônia são fruto da extração seletiva de madeira. O estudo recalculou também a área desflorestada, rebatendo trabalho publicado na Nature que dimensionava o estrago entre 10 e 15 mil km² por ano de área severamente alterada pela extração seletiva.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.