VOLTAR

Estudo aponta que 85 por cento do desmatamento no Mato Grosso é ilegal

O Globo - https://oglobo.globo.com
Autor: Ana Letícia Leão
12 de dez de 2019

Mapeamento da ONG Instituto Centro de Vida foi realizado com informações do Inpe, imagens do Prodes e se refere ao período entre agosto de 2018 e julho deste ano.

SÃO PAULO - Um mapeamento realizado pela ONG Instituto Centro de Vida (ICV) revela que 85% do desmatamento promovido no Mato Grosso entre agosto de 2018 e julho de 2019 foi ilegal. Ao todo, foram derrubados 1.685 km² de florestas no estado, o que representa 17% do total do desmatamento registrado em toda a região da Amazônia.

Para rastrear o corte ilegal de árvores, o relatório cruzou informações divulgadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) com imagens do Programa de Monitoramento do Desmatamento da Amazônia Legal por Satélite (Prodes). O estado do Mato Grosso está apenas atrás do Pará no que diz respeito ao desmatamento. Há, ainda, um aumento de 13% em relação ao ano anterior. Para Vinícius Silgueiro, engenheiro florestal e coordenador do Núcleo de Inteligência Territorial do ICV, o número mostra negligência na fiscalização.

- O mais surpreendente é perceber que 56% do desmatamento está acontecendo em imóveis legais que estão inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR), locais em que os órgãos ambientais já conhecem os proprietários e os limites (de terra). Se a maior parte do desmatamento ocorre em terras do CAR, é porque a sensação de impunidade é enorme. O crime continua compensando - critica Silgueiro.

Mais: Após paralisarem Fundo Amazônia, europeus prometem R$ 1,5 bi à floresta colombiana

Segundo o engenheiro, o relatório ainda mostrou que 55% do desmatamento ilegal ocorreu em fazendas que têm acima de 1.500 hectares de terra, situação "facilmente detectada" pelos sistemas de monitoramento via satélite.

- Mais da metade ocorreu em áreas maiores que 50 hectares, é fácil perceber o desmatamento. Não estão querendo ver e o que estão vendo não está sendo atacado da forma que deveria.

Ao todo, foram detectados mais de 4.500 polígonos (áreas desmatadas) em todo o estado. A análise do ICV também mostra que 74% do desmatamento ilegal ocorreu em 1.065 propriedades, o que representa pouco mais de 1% das propriedades cadastradas.

Leia: Desmatamento na Amazônia aumentou 212% em outubro de 2019

Em 2019, o município com a maior área de floresta desmatada no Mato Grosso foi Colniza (196 km² de desmatamento), seguida de Aripuanã, com 156 km². Entre as 70 cidades com áreas desmatadas, 34 apresentaram 100% de desmatamento ilegal. De acordo com o relatório do ICV, de janeiro a outubro de 2019 a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) autuou 720 km² por desmatamento ilegal, mas há expectativa de que o número chegue a 1.434 km².

https://oglobo.globo.com/sociedade/estudo-aponta-que-85-do-desmatamento…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.