VOLTAR

"Espero que finalmente a justiça seja feita", diz mãe de Binho do Quilombo após prisão de suspeito

Fala Simões FIlho - https://falasimoesfilho.com.br
Autor: Yanara Cardeal
05 de fev de 2020

Depois da prisão de Joseilton Ferreira Rocha, apontado como principal suspeito de matar líder negro e ativista social Flávio Gabriel Pacífico, conhecido como "Binho do Quilombo", a família da vítima que reside na comunidade de Pitanga de Palmares em Simões Filho, se manifestou sobre o caso.

O irmão de Binho esteve ontem na Polinter onde o suspeito permanece custodiado à disposição da justiça. Ao chegar na delegacia para Jurandir Pacífico, concedeu entrevistas a diversos meios de comunicação e mais uma vez contou que o suspeito preso havia tido uma briga por conta de invasão de terras no quilombo Caipora vinte dias antes da execução do líder quilombola acontecer. Segundo Jurandir, o suspeito custodiado não teria se conformado de ser impedido por Binho de cercar um terreno que ele utilizaria para o lazer, visto que as terras do local são utilizadas para o plantio e sustento das famílias que ali residem.

Jurandir afirmou ainda, que espera que Josenilton conte toda a verdade para a polícia e colabore para que o crime seja elucidado.

Em contato com Fala Simões Filho a mãe do líder quilombola dona Maria Bernadete Pacífico, conhecida no município pela sua luta em prol da comunidade negra e quilombola da cidade, relatou que espera em Deus que finalmente a justiça seja feita.

"Primeiro eu gostaria de agradecer a todos os meios de comunicação e a população por me ajudar a cobrar a justiça pela morte do meu filho. Eu quero dizer que sou uma mãe sofrida que há dois anos espera uma resposta desse sujeito que foi preso sobre a morte do meu filho. Tudo que a nossa família e a comunidade de Pitanga de Palmares quer é justiça, é tudo que eu peço a Deus", comentou ela.

Vale ressaltar, que Joseilton é o segundo suspeito de envolvimento no caso preso. Em dezembro de 2017 a Polícia Civil chegou a deter Leandro Pereira da Silva, o "Léo", que seria amigo íntimo de Joseilton e possível participante do assassinato. Leandro chegou a ficar preso por 60 dias, mas, por ser réu primário e não ter sido preso em flagrante, acabou solto. Desde então, amigos e admiradores de Binho esperam que a justiça seja feita e que os culpados sejam devidamente punidos.

Na cidade algumas pessoas cogitam que a morte do líder quilombola provavelmente tenha ligações políticas.

Relembre o caso

O líder comunitário Flavio Gabriel Pacifico dos Santos, 37 anos, foi assassinado dentro do carro no distrito de Pitanga de Palmares, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador. O crime aconteceu na manhã de uma terça-feira 19 de setembro de 2017.

De acordo com informações enviadas na época ao site Fala Simões Filho, Binho do Quilombo - como era bastante conhecido no município - foi assassinado quando seguia para distrito de Mapele, onde iria comparecer a um velório de uma amiga.

Ao se aproximar da Escola Municipal Nova Esperança, ainda em Pitanga dos Palmares, homens em um carro de cor branco, se aproximaram e efetuaram cerca de 14 disparos de arma de fogo. Os tiros atingiram várias partes do corpo da vítima, que morreu dentro do veículo.

https://falasimoesfilho.com.br/espero-que-finalmente-a-justica-seja-fei…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.