VOLTAR

Escola indígenas organizam programação especial para o dia do índio

Diário do Sudoeste- http://www.diariodosudoeste.com.b
09 de abr de 2014

Na próxima semana, começam na microrregião de Pato Branco, as programações pelo dia do índio, comemorado no próximo sábado (19). As escolas indígenas dos municípios de Mangueirinha, Chopinzinho, Palmas e Clevelândia, já definiram como a data será celebrada.

Mangueirinha e Chopinzinho

Os colégios estaduais indígenas Kókoj Tỹ Han Já, de Mangueirinha e Jykre Tãg da Terra Indígena de Mangueirinha, mas localizado em Chopinzinho, este ano se uniram e vão realizar a 5ª Semana Cultural Kaingang da Terra Indígena de Mangueirinha. A programação será por dois dias, começando na segunda-feira (14) e terminado na terça-feira (15).

Conforme a diretora da escola Kókoj Tỹ Han Já, Eliane de Fátima Sykora do Nascimento Wollmer, nos anos anteriores a programação em decorrência da data era mais longa, com mais dias de comemoração. Este ano ela comentou que serão apenas dois dias, porque as outras escolas indígenas também terão programações. Contudo, serão realizadas várias atividades, da mesma forma. Entre as atrações haverá mostras de danças tradicionais, contos e comidas típicas, artesanatos, explicação sobre as ervas medicinais, pinturas e marcas, história e língua materna da reserva. Também terá demonstração de algumas modalidades esportivas e armadilhas indígenas. Inclusive, um diferencial será que todas as atividades dessa vez não serão realizadas na sede da escola, mas sim na mata, próximo da escola. "Nós queremos fazer algo o mais tradicional e natural possível, usando a mata, como o cenário para a apresentação da cultura indígena", comentou Eliane. O horário para visitação na reserva será das 9h às 16h.

Em Chopinzinho, existe a Escola Estadual Indígena Vera Tupã, a qual faz parte da comunidade indígena Guarani. Eles também estão com uma programação definida para a próxima semana. O diretor Fabrício Claudio Três explicou que as atividades serão realizadas na terça-feira (15) e na quarta-feira (16) com apresentações culturais, no dia 15 e no dia 16 jogos tradicionais indígenas. Nos dois dias a programação será realizada à tarde, com início às 13h e será aberta para visitação. Inclusive, ele mencionou que uma escola do município de Saudade do Iguaçu já agendou para visitar a reserva e a escola nesses dias. Ainda fazendo parte da programação, no sábado (19), a comunidade vai promover um almoço de confraternização e receberá a visita de outras aldeias da região e do Estado de São Paulo.

Palmas e Clevelândia

No município de Palmas, a programação será realizada pelas comunidades indígenas Kaingang e Guarani com apoio da Escola Estadual Indígena Segso. Segundo a diretora da Escola, Luiza Mara Motta dos Santos, este ano toda a programação será no meio da mata, onde tendas serão montadas para as exposições dos artesanatos, das comidas típicas, das ervas medicinais, e demais objetos que caracterizam os costumes indígenas. Também será aceso o tradicional fogo de chão e para completar a divulgação e valorização da cultura, serão realizadas apresentações de danças e cantos típicos do povo Kaingang e Guarani e os indígenas mais velhos irão fazer contação de histórias. A programação acontecerá nos dias 15 e 16 e no dia 17 começarão os jogos indígenas.

Em Clevelândia, a Escola Estadual Indígena Nitotu vai realizar uma atividade de integração entre os alunos das escolas municipais e os alunos da escola indígena. Eles vão realizar nos dias 14, 15 e 16 os jogos tradicionais indígenas. No dia 14, será realizada às 19h30 a abertura e nos outros dois, as competições, as quais serão no ginásio de esportes de Clevelândia, sempre no período da tarde, a partir das 13h30.

Entre as modalidades esportivas terá cabo de guerra, corrida com torra, futebol, caçador, arremesso de lança, peteca e jogo de búzios. Ao todo irão participar nove escolas municipais e 95 alunos da escola Nitotu.

http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/regiao/8,54147,09,04,escola…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.