VOLTAR

Equipe do Naturatins busca conhecimento sobre ecoturismo em UCs

Naturantins - http://naturatins.to.gov.br
Autor: Edvânia Peregrini
25 de set de 2012

Somente se alcança o desenvolvimento socioeconômico sustentável quando há proteção da natureza. É com essa premissa que a equipe do Naturatins - Instituto Natureza do Tocantins participou das primeiras palestras do VII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, que acontece em Natal, Rio Grande do Norte, entre os dias 23 e 27 de setembro. As palestras iniciaram nesta segunda-feira, 24, com a linha temática Biodiversidade e Desenvolvimento Econômico.

Divididos por áreas de interesse, os técnicos e gestores das Unidades de Conservação do Naturatins participaram da palestra sobre turismo de base comunitária em unidades de conservação, inseridas dentro do Simpósio: Fortalecimento de iniciativas públicas e privadas em áreas protegidas.

Dentre as abordagens, destacou-se a relação entre o setor público e privado, para que todos participem do processo de proteção e de uso público dessas áreas protegidas. O turismólogo do Naturatins, João Leal Costa Neto, conta que um dos pontos frisados na palestra para o ecoturismo de base comunitária é colocar população como gestora das atividades, promovendo uma boa relação entre os setores público e privado na construção do plano de manejo, formação de conselhos com representantes locais e ainda discussões periódicas.

Outra participação de interesse da equipe do órgão ambiental responsável pela Gestão das Unidades de Conservação do Tocantins foi o simpósio "Áreas Naturais Protegidas: Gestão para Resultados", onde foram aplicados os conceitos básicos de manejo adaptativo com explanação do Miradi, uma ferramenta para a aplicação desse manejo em projetos de conservação e ainda estudos de caso com este aplicativo. As apresentações foram feitas pelos especialistas da Associação Mico-Leão-Dourado Lou Ann Dietz, e da Foundation o Success, dos Estados Unidos, Guillermo Placci.

Nesta terça-feira, 25, o tema de discussão do congresso é a Relação entre as Mudanças Climáticas Globais e a Diversidade Biológica. Especificamente para os ambientes costeiros e marinhos, os focos principais do debate serão os riscos à biodiversidade pela exploração de petróleo em águas profundas e no pré-sal brasileiro, as diferentes categorias de unidades de conservação e a problemática da conservação além das águas jurisdicionais.

Do simpósio, as discussões serão: Avaliação da efetividade de unidades de conservação; Tratados internacionais que regulam as áreas marinhas; Benefícios econômicos da biodiversidade e mecanismos financeiros para conservação e Planejamento na Escala de Paisagens e Unidades de Conservação.

http://naturatins.to.gov.br/noticia.php?id=3365/noticia.php?id=3365

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.