VOLTAR

Epidemia de malária

A Crítica (Manaus - AM)
19 de jul de 1990

A Sucam registrou índices terríveis da propagação de malária no Amazonas, que dobrou em apenas um ano. No município de Manacapuru foram registrados 900 casos da doença, ao mesmo tempo em que 132 funcionários da Sucam foram demitidos. Estes funcionários faziam o trabalho de borrifação de inseticidas nos domicílios do estado, prática que visa conter o surto. Além disso, a poluição dos igarapés favorecem a proliferação do mosquito transmissor, e também preocupa.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.