VOLTAR

Energia terá R$ 234,8 bilhões

OESP, Economia, p. B6
16 de dez de 2006

Energia terá R$ 234,8 bilhões
Valor se refere a investimentos públicos e privados até 2015

Leonencio Nossa

Os investimentos públicos e privados em energia elétrica no período de 2007 a 2015 serão de R$ 74,7 bilhões, incluindo recursos de empresas privadas e estatais e da União. Essa é a previsão do governo, apresentada ontem pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em palestra aos oficiais-generais. "O objetivo é não ter apagão e universalizar os serviços."

Para petróleo e gás, Dilma estima que sejam investidos R$ 93,4 bilhões e para combustíveis renovados, R$ 45,6 bilhões. No total, os investimentos na área de energia estão estimados pelo governo em R$ 234,8 bilhões, disse - a maior parte recursos da Petrobrás.

Esses grandes números, assim como um diagnóstico sobre a infra-estrutura do País, foram apresentados aos militares antes do almoço de fim de ano com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em linhas gerais, a apresentação da ministra é o capítulo de infra-estrutura que poderá fazer parte do pacote econômico a ser anunciado na semana que vem. O governo pretende listar 50 prioridades, que não poderão ter as verbas bloqueadas pelo Tesouro Nacional e terão um gestor específico para assegurar sua execução.

Dilma afirmou que houve, nos últimos 20 anos, um desmonte das estruturas que viabilizavam os investimentos a médio, curto e longo prazo. "Tivemos uma relação complicada com a infra-estrutura. E a posição do País em relação aos projetos de médio e longo prazo foi bastante comprometida", afirmou. A palestra de Dilma foi dividida em quatro áreas: transporte, aeroportos, energia, saneamento.

Na área de transportes, a ministra citou como necessárias de serem acompanhadas pelo governo na Região Norte, entre outras, a melhoria das rodovias BR 163, 346, 156, 319 e 230 (a Transamazônica) e a retomada das obras da Ferrovia Norte-Sul. No Nordeste, a construção da ferrovia Transnordestina, recuperação de trechos das BRs 135 e 101, revitalização das margens do Rio São Francisco.

No Sul, ela mencionou a construção de contornos ferroviários em Santa Catarina. Já no Sudeste, falou sobre a obra do Rodoanel de São Paulo, construção do arco rodoviário do Rio de Janeiro, recuperação da BR 101 no Espírito Santo, melhoria de contornos rodoviários em Minas Gerais.

OESP, 16/12/2006, Economia, p. B6

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.