VOLTAR

Emissoras ilegais no Para atacam Dorothy

FSP, Brasil, p.A9
22 de abr de 2005

Emissoras ilegais no Pará atacam Dorothy

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Pará gravou programas de duas rádios clandestinas em Anapu (oeste do Estado) que atacam a missionária Dorothy Stang, morta em fevereiro, e o PDS (Projeto de Desenvolvimento Sustentável) idealizado por ela.
As gravações foram feitas pela presidente da Comissão de Direitos Humanos da entidade, Mary Cohen, que visitou Anapu na semana passada. Cópias e transcrições das quatro fitas foram enviadas à CPT (Comissão Pastoral da Terra) e ao Comando do Exército, que mantém 40 homens na cidade, e também serão remetidas ao Ministério Público Federal.
Segundo a OAB, as rádios funcionam ilegalmente e são conhecidas como Anapu FM e 87.5 FM. A primeira delas, diz a entidade, funcionaria dentro da Câmara Municipal. A Anapu FM transmitiu sessão especial da Câmara, em 1o de abril, na qual os vereadores reclamam do trabalho da freira, da perseguição aos madeireiros e criticam o PDS. Em um dos trechos, Paulo Anacleto (PPS) diz, em discurso inflamado, que sempre foi contra as ações da freira.
"Hoje se fala em canonizar a irmã Dorothy, transformá-la numa santa. É um absurdo. Ela poderia ser santa lá na terra dela, mas aqui na nossa [terra] nunca foi e, para mim, nunca será. Morreria e morro sendo contra as ações que ela fazia aqui no nosso município."
Aplaudido, o vereador continua: "Milhões estão sendo gastos por causa da morte de uma pessoa. Está na cara que isso é manipulado por ONGs estrangeiras".
Na seqüência, Apolinário Farias (PL) diz, na tribuna da Casa, que "até o cão vai se assombrar quando esse PDS chegar lá no inferno". No discurso, ele defendeu os madeireiros, que, para ele, abrem estradas e levam progresso à região.
A rádio também transmitiu mensagens de produtores rurais e comerciantes contra o PDS. Em um dos trechos, um comerciante, chamado apenas de "doutor Damasceno", diz que "nada justifica tirar a vida de uma pessoa, exceto num caso de legítima defesa, defesa de terceiros ou defesa de seu patrimônio". "Se você mora num país em que não pode defender o que é seu, o que você está fazendo aqui? Se eu não posso defender minha propriedade, o que eu estou fazendo aqui?", diz.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Travessão do Água Preta, Josildo Alves de Freitas, disse que "se o PDS fosse bom, todo mundo teria aceitado e não era preciso empurrar goela abaixo". Na rádio 87.5 FM, um locutor que se identifica como Souza, diz em programa evangélico que o PDS é "maldito" e pede à população que se una contra o projeto. "Somos 35 mil pessoas sofrendo repressão por causa da morte da missionária Dorothy."
Para a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, vereadores e empresários promovem campanha para transformar a imagem da freira. "A idéia é criar um clima para, quando o Exército sair de lá, eles entrarem com tudo e dominarem os pequenos agricultores", disse. (SILVIO NAVARRO e JAQUELINE ALMEIDA)

FSP, 22/04/2005, Brasil, p.A9

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.