VOLTAR

Emancipação marginalizada, diz bispo

Folha de S.Paulo (São Paulo - SP)
15 de nov de 1978

Segundo o bispo dom Quirino Afonso Schimidt, que trabalha há vinte anos com o povo Maxakali, o projeto de emancipação não será uma boa medida para os povos indígenas, porque existem interesses particulares e de grupos econômicos nele envolvidos. Se for aprovado, dom Quirino acredita que o futuro dos indígenas será como mais um grupo marginalizado pelas estruturas sócio-econômicas do país. Além disso, a notícia trata das recentes declarações feitas pelos delegado regional da Funai em Belém, Amauri Azevedo, segundo as quais os indígenas Gavião serão indenizados pela passagem das linhas de transmissão da hidrelétrica de Tucuruí em suas terras. Ele declarou também que a área indígena desse povo será demarcada até o início do ano que vem.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.