VOLTAR

Deputado cobra solução para impasse na área indígena Urubu Branco

O Documento (MT) - http://www.odocumento.com.br/
12 de jun de 2010

Na manhã desta sexta-feira (11), o deputado estadual Adalto de Freitas Filho- Daltinho, e o deputado Federal Valtenir Pereira (PSB), reuniram com o Procurador Federal Mario Lucio Avelar e posseiros da gleba Porto Velho de Confresa para solucionar o impasse na localidade.

Desde que a Funai realizou a demarcação dos 184 mil hectares na reserva indígena Urubu Branco que faz divisa com a gleba Porto Velho, os posseiros lutam para comprovar que houve excesso na demarcação da área.

A intenção dos parlamentares foi levar ao conhecimento do procurado Mário Lucio as atrocidades realizadas pela Funai de forma arbitrária, como também, cobrar uma solução que abrevie o curso processual para que seja resolvido urgentemente a situação dos posseiros.

Outra questão é quanto a decisão liminar, que segundo os posseiros não esta sendo cumprida pela Funai, pois os posseiros não estão conseguindo exercer a posse da área, devido ao impedimento por parte da Funai que mantém agentes em campana na localidade.

O deputado Daltinho defende o retorno das 133 famílias e que seja realizada uma outra perícia para a demarcação da área. "È necessário que a perícia judicial seja realizada para comprovar de fato o excesso no laudo antropológico", disse o deputado.

O procurador Mario Lúcio Avelar: assumiu o compromisso em assegurar o cumprimento da medida liminar e concordou que seja efetuada uma nova medição da área via procedimentos judiciais. E se caso a nova medição não mostrar o erro da medição, ele ira solicitar que os posseiros sejam removidos para outra área.

http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=335312

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.