VOLTAR

Demarcação gera audiência

A Crítica (AM) - http://www.acritica.com.br
Autor: Terezinha Patrícia
08 de jun de 2010

Preocupação é que principal bacia leiteira do Estado, com produção anual de 9,5 milhões de litros, seja prejudicada

A demarcação de aeras indígenas em Autazes (a 118 quilômetros de Manaus) será discutida hoje, em audiência pública, na sede do município. A iniciativa de levar o assunto ao debate foi da Federação da Agricultura do Amazonas (Faea) e Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), que temem prejuízos na maior bacia leiteira do Estado. A produção de Autazes é de 9,450 milhões de litros de leite ao ano.

"É no diálogo que as coisas se resolvem", diz o coordenador regional substituto da Fundação Nacional do Índio (Funai), Odiney Hayden. "Apesar de o convite para a audiência ter chegado à instituição somente ontem à tarde, a Funai será representada por um técnico do setor fundiário", prometeu.

As áreas em questão são denominadas: Murutinga, Ponciano e Sissaíma, que além de Autazes, abrangem também uma parte do Careiro da Várzea.

Demarcadas, as reservas irão abranger áreas do Autaz-Mirim, compreendendo o rio Mutuca, Sissaíma, Patauá, Vila do Novo Céu, lago de Murutinga, parte do lago Mastro, lago do Iauaçu, Paraná do Cuia e ramal do Novo Céu.

PREJUÍZOS

A Faea pretende mostrar na audiência que a demarcação pode trazer prejuízos para a produção de leite em Autazes, porque para criar as reservas, será necessário desapropriar em torno de 400 propriedades.

Hayden argumenta que haverá uma desocupação em prol dos indígenas e no futuro, serão realizados investimentos na área. Ele lembra que na área indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, cuja demarcação gerou muita polêmica, já estão sendo feitos investimentos.

A assessoria da Faea informa que a expectativa do presidente, Muni Lourenço Silva Junior, é que cerca de 2 mil pessoas de comunidades como o Novo Céu e Autaz Mirim participem da audiência pública.

A federação mobilizou cinco balsas para transportar os interessados em participar da reunião. Além disso, solicitou a presença das polícias Militar e Federal "para conter os ânimos, caso as discussões se intensifiquem e provoquem alguma reação dos povos indígenas que participarão da audiência pública", diz a assessoria.

Foram convidados representantes da Prefeitura de Autazes e da Câmara dos Vereadores do município.

Audiência Pública

A audiência pública em Autazes será realizada hoje, a partir das 14h, no Ginásio Municipal e estará aberta a todos os interessadas. O município tem uma população indígena de 8.744 pessoas, predominando muras e apurinãs.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.