VOLTAR

CPT aponta Mato Grosso do Sul como centro de trabalho escravo

O Globo (RJ)
Autor: Walter Falceta Jr.
03 de fev de 1994

Durante o ano passado, 9.366 pessoas trabalharam sem remuneração ou foram impedidas de deixar seus empregos em carvoarias e destilarias do MS.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.