VOLTAR

Core/AP participa de reunião do Condisi e destaca ações na saúde indígena

Funasa - www.funasa.gov.br:8080/siscanot/noticias/not_2010/not.php?cod=49
20 de jan de 2010

O chefe de gabinete da Funasa, Moisés Santos, responsável pela Coordenação Regional do Amapá (Core/AP), participou da reunião do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi/AP), na tarde de terça-feira (19), no auditório do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest). Na pauta, o atendimento à saúde indígena no Amapá e norte do Pará.

As lideranças indígenas, por meio de Simone Karipuna, apresentaram uma relação com vários questionamentos relacionados às ações que deveriam ser realizadas pelo Distrito Sanitário Especial Indígena do Amapá e Norte do Pará (Dsei/AP). Os indígenas cobraram providências porque, segundo eles, muitas dessas ações deixaram de acontecer nos últimos anos.

Moisés Santos explicou que veio ao Amapá, indicado pelo presidente Danilo Forte, exatamente para verificar in loco a situação da Core/AP e buscar soluções. Ele informou que algumas das reivindicações estavam sendo encaminhadas e, brevemente, seriam solucionadas, pontuando uma a uma:

Falta de técnicos em área: Moisés informou que a situação está sendo resolvida com a assinatura do convênio com o Instituto Brasileiro de Santa Catarina (Ibrasc), que já fez as contratações. Neste momento, as equipes multidisciplinares estão passando por um treinamento de 10 dias e a previsão de entrada em área é dia 27.

Falta de combustível: O coordenador explicou como é o processo de abastecimento por cartões e que o Setor de Transporte da Core/AP estaria realizando um levantamento dos equipamentos que estão em área para cadastro e posterior emissão dos cartões para liberação dos combustíveis.

Contrato de aeronaves e helicópteros: Esse contrato visa atender, principalmente, a área do Parque do Tumucumaque e emergências. Moisés informou que o processo de licitação está quase concluído.

Construção de novos postos de saúde: Sobre essa que é uma das principais reivindicações das lideranças, Moisés informou ter tido um parecer favorável da coordenadora de Saneamento e de Edificações em Áreas Indígenas, Lucimar Alves, do Departamento de Engenharia em Saúde Pública da Funasa (Densp).

Nesse sentido, a Divisão de Engenharia da Core/AP (Diesp) está elaborando o projeto que prevê a construção de 22 unidades de saúde em área indígena. Quando concluído, será encaminhado para aprovação em Brasília e posterior liberação dos recursos para início das obras, ainda este ano.

Falta de medicamentos em área: O coordenador esclareceu que a farmácia estava sendo reorganizada pelo farmacêutico Anderson Martins, recém-contratado pela Funasa, que seria responsável por garantir uma melhor distribuição em área de maneira que nunca faltem remédios.

Falta de veículos: O problema também está sendo solucionado com a contratação de uma empresa para manutenção e reposição de peças, a fim de recuperar os existentes. Moisés ressaltou que o chefe do Departamento de Administração da Funasa, Carlos Barroso Junior, havia confirmado que 10 picapes novas seriam enviadas para a Core/AP em fevereiro.

O chefe de gabinete falou, ainda, a respeito do convênio com a Prefeitura de Macapá, com recursos da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS), do Ministério da Saúde.

Segundo ele, o Ministério informou não estar pactuando com novas prefeituras e, por esse motivo, uma nova reunião com a Prefeitura de Macapá será agendada, a fim de sensibilizar os gestores para a manutenção do convênio e conseqüente atendimento aos povos indígenas.

"As soluções, mesmo tardias, estão acontecendo. Passamos por uma crise de gestão aqui na região, mas estamos empenhados em resolvê-la", finalizou.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.