VOLTAR

Conheça propostas para solucionar a crise da água de São Paulo

Catraca Livre - catracalivre.com.br
28 de out de 2014

Conheça propostas para solucionar a crise da água de São Paulo

Redação em 28 de outubro de 2014 às 14:07

Dados foram reunidos por 280 especialistas; evento será transmitido pela internet

Na quarta-feira, 29, das 9h às 20h, cerca de 20 organizações vão lançar o resultados do projeto "Água@SP: propostas para a crise da água em São Paulo". As vagas presenciais já estão esgotadas mas o evento será transmitido ao vivo no link.

Trata-se de um mapeamento de propostas realizado entre agosto e setembro de 2014, formulado por mais de 280 especialistas e lideranças de 60 municípios. Mais informações no evento do Facebook.

Dados

O Instituto Sócio Ambiental (ISA) já divulgou dados sobre a não alteração da utilização dos recursos da Cantareira durante o período da seca na estação chuvosa de 2013 e 2014.
leia também
Página narra o cotidiano de Itu, a primeira cidade de SP sem água

Desmatamento de mananciais também é causa de seca histórica de SP

Crise de água em São Paulo pode ser "ponta do iceberg" de crise nacional

Segundo o instituto, as chuvas diminuíram em 72%, mas a produção seguiu em torno de 32m³/s, o que resultou na queda de 37% para 16,4% do volume de água. Ou seja, não houve economia dos recursos durante o período de seca.

Para a Folha, a Sabesp respondeu que seguiu as determinações da Agência Nacional das Águas (ANA).

Sobre o projeto

A iniciativa é do Instituto Socioambiental (ISA) e objetiva criar propostas para a crise da água em São Paulo. Os dados foram sistematizados em parceria com a Ong Cidade Democrática.

Catraca Livre, 28/10/2014

https://catracalivre.com.br/geral/sustentavel/indicacao/conheca-propost…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.