VOLTAR

Comunidades indígenas do Médio Rio Negro saem do isolamento com novas estações de radiofonia

ISA
Autor: Carla Dias
26 de mar de 2008

A instalação de 14 novas estações re radiofonia entre Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos, já permite que as comunidades aí localizadas acessem a rede de comunicação da Foirn. Durante os testes dos equipamentos muitos se emocionaram ao falar com parentes que estão distantes até mil quilômetros, no Alto Rio Negro, de onde suas famílias vieram anos atrás.

A expedição para instalação das estações de radiofonia partiu de São Gabriel da Cachoeira, em 8 de março, coordenada por Abrahão França, diretor da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) na região do Médio Rio Negro. Dela participaram o ISA, e associações indígenas de Santa Isabel e Barcelos. A última estação foi instalada na comunidade de Massarabi, em Santa Isabel do Rio Negro, no último dia 22 de março.

Os equipamentos (rádios e kit de energia solar) foram doados, pela empresa de telefonia celular Amazônia/Telemig, por meio de um projeto apresentado pela Foirn e ISA . Os recursos para instalação - botes, motores de popa e pessoal, além de dois mil litros de gasolina para percorrer mais de 1500 km pelo Rio Negro e afluentes saíram de uma parceria de esforços entre: ISA, Foirn, o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Rio Negro e a prefeitura de Barcelos.

Nessa região, entre os municípios de Santa Isabel e Barcelos, as comunidades indígenas, representadas pelas associações de base da Foirn - Associação das Comunidades Indígenas do Médio Rio Negro (ACIMRN) e Associação Indígena de Barcelos (Asiba) - lutam pelo reconhecimento de suas terras, ainda não demarcadas. Dois grupos técnicos da Fundação Nacional do Índio (Funai) iniciaram, ano passado, a primeira etapa do processo de demarcação, que é a identificação das TIs. Com as novas estações funcionando na frequência de rádio da Foirn, a participação indígena no processo de reconhecimento dos seus direitos territoriais e no acesso aos serviços de atendimento de saúde e outras informações serão facilitados.

Mais de mil pessoas foram diretamente beneficiadas com a instalação das 14 estações, conforme estimativa dos dados populacionais apresentados no quadro acima.

Agora, nas sedes das associações - ACIMRN e Asiba -, além dos inúmeros recados diários transmitidos pelos operadores das novas radiofonias, têm chegado, também, solicitações "escritas" de lideranças das comunidades que não foram contempladas pedindo "urgentemente" a instalação de aparelhos. São necessárias, pelo menos, mais 13 estações de radiofonias para se alcançar algumas das demais comunidades indígenas localizadas em pontos distantes nos municípios de Santa Isabel (Castanheiro, Boa Vista, Açaituba e Acarabixi) e Barcelos (Samaúma, Bacuquara, Romão, Elesbão, Tapera do Caurés, Bulixu, Cumaru, Nova Jerusalém, Acuquaia).

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.