VOLTAR

Comunidade indígena recebe mudas e sementes de árvores nativas

Folha de Boa Vista - http://www.folhabv.com.br/fbv/noticia.php?id=57488
09 de mar de 2009

A Prefeitura de Boa Vista realizou na manhã desta segunda-feira (9) o plantio de 200 mudas de árvores nativas e frutíferas como Ipê, Açaí, Munguba, Pau Rainha, Frejó e Angicó, na comunidade Truaru da Cabeceira. A ação de reflorestamento tem o intuito de preservar a mata ciliar, aumentando as oportunidades de produção e de áreas de plantio.

A comunidade recebeu ainda mais 600 sementes de árvores nativas que serão plantadas e cultivadas no local, com o auxílio de uma equipe da Secretaria Municipal de Gestão Ambiental e Assuntos Indígenas (SMGA).

Segundo o superintendente de Assuntos Indígenas, Wolney Costa, esta ação pretende mobilizar a comunidade em benefício do meio ambiente. "É importante sensibilizar a comunidade para a preservação ambiental, ensinando sobre os cuidados com o local onde moram. Outras ações como esta serão realizadas na comunidade, pois precisamos dar assistência para que o trabalho não seja perdido", afirma.

A Prefeitura mantém ainda outras ações que beneficiam as comunidades indígenas do município. Na comunidade Truaru da Cabeceira é desenvolvido um projeto de horta comunitária, para aumentar a produção de verduras e hortaliças.

"Com o auxílio da Prefeitura vamos cultivar produtos que serão utilizados para complementar a alimentação das crianças. A iniciativa é muito importante porque, como moramos distante da cidade, precisamos produzir nosso próprio alimento", afirma o professor de artes e morador da comunidade Manoel Junior.

Outros projetos - A Prefeitura de Boa Vista também vai desenvolver um projeto de Coral com as crianças da comunidade, com o intuito de resgatar a língua materna, valorizar o ser humano, além de promover a inclusão social. O projeto também pretende valorizar a cultura e confeccionar instrumentos peculiares de cada comunidade.

"Faremos um trabalho de resgate cultural, pois a cultura é a identidade de cada povo. Trabalharemos também compondo canções nas línguas indígenas, Macuxi e Wapixana", conta o professor de música, Cláudio Moura.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.