VOLTAR

Comunidade indígena promove ação de limpeza

Folha de Boa Vista - http://www.folhabv.com.br/fbv/noticia.php?id=57739
12 de mar de 2009

A comunidade indígena de Campo Alegre realiza amanhã, sexta-feira , 13 mais uma ação de educação ambiental com foco na coleta de lixo. A atividade é uma iniciativa dos alunos da escola Lino Augusto, com a parceria da Prefeitura de Boa Vista. A intenção é envolver todos os moradores no trabalho de limpeza do local.

A limpeza começa a partir das 8h. Além da coleta de lixo, os moradores de Campo Alegre assistirão a uma palestra sobre Educação Ambiental, que será ministrada pelo técnico municipal, Luis Felipe Gonçalves. A Prefeitura também fornecerá maquinas e equipe para auxiliar na coleta e remoção do lixo.

A ação faz parte de uma campanha de educação ambiental, que começou a ser desenvolvida em 2008 com os alunos da escola e ganhou o apoio da Secretaria Municipal de Gestão Ambiental e Assuntos Indígenas.

Conforme explicou o tuxaua da comunidade, José Antônio Peixoto Leal, os alunos farão a coleta do lixo jogado na área da comunidade, desde a margem do rio Uraricoera e até o entorno da RR 319, totalizando aproximadamente três quilômetros.

Durante a ação prática, a equipe da Prefeitura vai orientar os moradores sobre os procedimentos da coleta seletiva, auxiliando na separação do material sólido reciclável que será destinado à comercialização.

"Vamos mostrar à comunidade como aproveitar o lixo reciclável, incentivando a preservação do meio ambiente e prevenindo o aparecimento de doenças como a dengue. Este é o segundo ano do projeto e o nosso principal objetivo é levar os alunos a interagir com a natureza de forma sustentável", afirmou o professor responsável pelo projeto, Marcilo Curica.

A expectativa dos organizadores é reunir pelo menos 31 famílias na ação, totalizando 105 indígenas. A comunidade de Campo Alegre fica às margens da RR 319, rodovia que liga Boa Vista ao município de Normandia.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.