VOLTAR

Coiab acusa líderes tucanos de mutretagem

A Crítica (Manaus-AM)
Autor: Orlando Farias
17 de set de 1991

A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira confirmou a denúncia realizada pelo coronel Francisco de Assis Abrahão, comandante do 5o Batalhão Especial de Fronteira, que acusa os líderes Tukano Benedito Machado e Álvaro Tukano de estarem usando indevidamente o nome de seu povo para levantar fundos de organismos internacionais em benefício próprio. Segundo o coordenador da Coiab, Orlando Baré, outras denúncias realizadas pelos militares também são verdadeiras. É o caso do garimpo aberto por Machado para colombianos e da prostituição de mulheres Tukano para servir tais garimpeiros. Orlando também apontou que a mecanização dos garimpos da região do rio Traíra, que estava sendo realizada por três jovens da "Juventude Socialista de Genebra", presos e obrigados a deixar o país, beneficiaria diretamente o líder Tukano, Benedito Machado.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.