VOLTAR

Cobrança

Correio Braziliense
30 de mar de 1996

O Ministério Público acusa a empresa Marmude, do governador Orleir Camelli, de ter invadido terras dos Ashaninka e de ter retirado de lá 3 mil metros cúbicos de mogno e cedro.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.