VOLTAR

Caingangue sepultado em Nonoai

Correio do Povo-Porto Alegre-RS
10 de nov de 2003

Foi enterrado ontem em Nonoai, na região Norte do Estado, o índio caingangue Jan Pedroso, de 26 anos. Ele foi encontrado morto no sábado, próximo de uma escola a cerca de 1 quilômetro do centro do município. Segundo informações preliminares, Jan teria sido morto a pedradas e teve parte do crânio esmagada. Pedras sujas de sangue foram encontradas próximas do corpo. Jan Pedroso, que era surdo e mudo, teria sido visto pela última vez na sexta-feira, quando teria se deslocado para uma área rural cultivada pelos índios, localizada dentro de uma reserva da Funai.
Segundo o chefe do posto da Funai em Nonoai, Lair Fantin, vivem na área 3 mil caingangues e 200 guaranis. Eles poderão ocupar uma área de 39 mil hectares, igual à área a que tinham direito em 1911, quando o governo demarcou as terras pela primeira vez. Hoje, as tribos ocupam uma área de 26 mil hectares, sendo 16 mil de mata nativa e 10 mil para agricultura. Durante a semana, a Justiça Federal deve anunciar uma decisão sobre a desapropriação de mais de 13 mil hectares para a reserva.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.