VOLTAR

Caçadores são condenados por caça ilegal de animais em extinção

Jornaldomeioambiente.com.br
24 de Nov de 2003

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região condenou, na última quarta-feira (19/11), três homens acusados de caçar animais silvestres em área de proteção ambiental federal na cidade de Potinga (PR). Em maio de 2001, Armindo Müller, Cristian Luís Campigotto e Ilmar Morsch foram presos em flagrante com duas armas de fogo sem registro e sem autorização (porte) e duas aves silvestres recentemente abatidas - um jacu e um tucano de bico verde, conhecido também como araçari. A Justiça Federal de Paranaguá condenou os réus, em maio de 2003, a prestarem serviços à comunidade ou órgão público - Armindo Müller, por dois anos; Ilmar Morsch, por 10 meses e 15 dias; e Cristian Luís Campigotto, por nove meses -, além de multas proporcionais às penas. Os réus apelaram ao TRF. O relator do processo, desembargador Luiz Fernando Wowk Penteado, manteve a condenação de Müller e Morsch, mas absolveu Cristian Luís Campigotto. Por maioria, a 8ª Turma entendeu que, segundo depoimentos, Campigotto não teria participado da caçada, mas apenas cozinhado as aves para comerem.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.