VOLTAR

Aracruz isola aldeias tupiniquim e guarani

Jornal de Brasília (Brasília - DF)
27 de jun de 1980

A empresa Aracruz Celulose colocou barreiras nas estradas que ligam Caieiras Velha aos municípios ao redor e está impedindo a divulgação de notíciais a respeito nos jornais do Espírito Santo, como represália à demarcação que vem sendo realizada pelos próprios indígenas Tupiniquim e Guarani, segundo informação do Cimi. Embora a Funai e a Polícia Federal tenham pedido aos indígenas que paralisassem a demarcação, eles continuam. No Mato Grosso, a Funai determinou que os posseiros e fazendeiros que viviam nas terras indígenas dos Xavante, conhecidas como Pimentel Barbosa e Parabubure, no município de Barra Grande, não podem mais plantar e serão reassentados em outro local nos próximos meses.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.