VOLTAR

Após desmatamento, Camaragibe se propõe a assinar termo de compromisso com a CPRH

Folha de Pernambuco - https://www.folhape.com.br/
Autor: Folha de Pernambuco
16 de out de 2018

Após desmatamento, Camaragibe se propõe a assinar termo de compromisso com a CPRH
16/10/18 às 19H50

Procurador acena com solução para compensar perdas com desmatamento em área de preservação

A Prefeitura de Camaragibe se propõe a assinar o termo de compromisso com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Na tarde desta terça-feira (16) , o procurador do município visitou o órgão ambiental e acenou com a solução para compensar perdas com desmatamento em área de preservação.

O presidente da CPRH manteve a reunião com o procurador do município de Camaragibe, Daniel Meira, com quem discutiu o impasse causado pela tentativa de abertura de um acesso viário em área de preservação permanente no Parque Municipal Aldeia dos Camarás pela gestão municipal. Segundo a CPRH, a contar de segunda-feira (15), a prefeitura tem até 20 dias para apresentar a defesa.

O encontro foi solicitado pelo próprio procurador que, na visita à CPRH, acenou com a possibilidade de um acordo para compensar os danos ambientais. Para isso, formalizará em breve a proposta de assinatura de um Termo de Compromisso com a Agência.

O desmatamento resultou, na última semana, em dois embargos, na apreensão de dois caminhões e dois tratores e em quatro autos de infração contra a Prefeitura e dois contra o prefeito Demóstenes Meira. O procurador Daniel Meira pediu formalmente desculpas à CPRH pelo impasse e acertou que, no prazo de vinte dias que tem para apresentar defesa aos autos de infração contra a prefeitura junto à própria Agência (1ª instância), anexará uma proposta de compensação pelos danos ambientais (desmatamento em área que havia sido alvo de reflorestamento) com a sugestão do Termo de Compromisso.

Quanto ao acesso viário (estrada) que a gestão municipal pretende viabilizar, ligando a PE-27 (Estrada de Aldeia) à Comunidade do Cajá, gestores da CPRH aproveitaram o encontro para propor à Prefeitura uma outra alternativa, que não cause impacto à área de preservação permanente do riacho Pacas. Além do presidente Eduardo Elvino, participaram da reunião a gestora da Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe, Cíntha Lima, e Ronyerik Xavier, do jurídico da CPRH. A CPRH informou que ainda será avaliado o material que deverá ser proposto até o próximo dia 8 de novembro.

https://www.folhape.com.br/noticias/noticias/grande-recife/2018/10/16/N…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.