VOLTAR

Apalaí serão beneficiados com avião da Funai

Site da Funai
18 de set de 2002

Até novembro a Funai estará disponibilizando um avião Islander aos estados do Pará e Amapá, para transporte de passageiros e carga dos povos indígenas dos dois estados. Este foi um dos anúncios feitos ontem (17) à tarde, pelo presidente da Funai, Artur Nobre Mendes, aos índios Apalaí, em visita à Terra Indígena desse povo da Serra do Tumucumaque, norte dos estados do Pará e Amapá. Segundo Artur Mendes, a possibilidade de uso de avião da própria Fundação Nacional do Índio reduzirá os custos com locação e atenderá com sensível melhora aos indígenas da região. No caso dos Apalaí, permitirá a compra e transporte de material para artesanato e produção de mel, bem como o envio da produção das tribos para comercialização em Macapá.

Duas outras reivindicações foram feitas pelos indígenas ao presidente da Funai: a implantação de um novo posto na área, a fim de evitar a invasão de garimpeiros; e a presença da Polícia Federal, para expulsar os já em atuação na Terra Indígena. Mendes informou que, para instalar um novo posto, seria necessário fechar outro em alguma região do país, o que é inviável. Já a presença da Polícia Federal só seria possível caso a Funai disponha de recursos para bancar a operação. Lembrou aos líderes indígenas que a Associação dos Povos Indígenas do Parque do Tumucumaque (Apitu), sediada em Macapá, tem convênio com o Programa Integrado de Proteção às Populações e Terras Indígenas da Amazônia Legal (PPTAL) e apoio do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam) para fiscalização da área, e que deveriam acessar à associação. Quanto ao pedido de licença para a compra de munição de caça, Artur Nobre Mendes sugeriu que procurem o administrador regional de Macapá em busca de solução à questão, uma vez que a legislação em vigor é rigorosa.

Na primeira visita de um presidente da Funai à Terra Indígena Apalaí, o sentimento final manifestado pelo Cacique Tuarinké foi de que a presença do presidente da Fundação traz alento e esperança ao povo indígena, que se sente fortalecido e apoiado para continuar na luta pela sobrevivência e auto-subsistência.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.