VOLTAR

Aldeias de Paranhos ampliam em mais de 50% a cobertura vacinal em crianças

Agora MS
30 de jan de 2008

A contratação de mais equipes multidisciplinares de saúde através da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para atender as aldeias no sul do Estado está contribuindo na qualidade da assistência prestada as gestantes, que incluem a vacinação da Dupla Adulto (contra tétano e difteria) para a erradicação do Tétano Neonatal e ao mesmo tempo ajudando a manter praticamente nula a mortalidade materna.

O Pólo-base de Paranhos, a 450 quilômetros da capital, tornou-se referência neste sentido. O setor coordena a assistência básica à saúde em cinco aldeias, que totalizam uma população de 3.895 índios das etnias guarani/kaiowá.
Essa semana o coordenador regional da Funasa Flávio Britto e o chefe do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) estiveram em Paranhos reunidos com a Equipe Multidisciplinar de Saúde para avaliar o atendimento da saúde básica na região.

"Em 2006 a vacinação neste pólo era realizada bimestralmente, registrando índice de cobertura de 38% em algumas vacinas, como a de Tetravalente em menores de 05 anos. Em 2007 este trabalho passou a ser diário, ou seja, as vacinas são levadas para as aldeias todos os dias em caixas térmicas pela enfermeira da equipe multidisciplinar de saúde. Outro ponto positivo foi à realização de uma busca ativa das crianças faltosas e com vacinas atrasadas nas aldeias", esclareceu o coordenador.

"A organização e informatização dos dados pelo programa SIASI auxiliou também o controle do Distrito Sanitário Especial Indígena - DSEI- com informações atualizadas e precisas sobre a ampliação da cobertura vacinal nas aldeias", declarou Britto.

Além de todas essas ações, foram realizadas periodicamente pelas equipes do Pólo-Base de Paranhos mutirões para intensificar a vacinação durante todo o ano de 2007. Em janeiro do ano passado a cobertura vacinal de Hepatite B de crianças entre 6 e 11meses era de 51,82%. Em dezembro/2007 o índice de crianças nessa idade vacinadas subiu para
100%.

A cobertura da Vacina Tríplice Viral em crianças de 1 a 4 anos em janeiro de 2007 era de 58,17% e em dezembro do mesmo ano o percentual aumentou para 96%. A vacinação contra Febre Amarela entre crianças de 1 a 4 anos em janeiro de 2007 registrou 69,72%. Hoje, 96,14% das crianças indígenas das aldeias de Paranhos estão imunizadas. Ao todo são 493 crianças nesta faixa etária, das quais apenas 19 ainda não foram vacinadas, pois a maioria estava ausente das aldeias, no Paraguai. Uma vez imunizadas, o índice de cobertura será de 100%.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.