VOLTAR

Xinguanos pedem mais proteção para áreas mitológicas

24 Horas News - www.24horasnews.com.br
11 de out de 2008

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade consagrou, o "Projeto Patrimônio indígena, história da nossa gente", do Instituto de Pesquisa Etno Ambiental do Xingu (IPEAX), presidido pelo cacique Aritana Yawalapiti. Vencedor da categoria Apoio Institucional e/ou Financeiro, o IPEAX promoveu o resgate da memória, das tradições e dos lugares sagrados dos povos xinguanos.

Na cerimônia de entrega do prêmio, no Teatro Nacional, o ministro da Cultura Juca Ferreira assinou um documento que legitima as áreas mapeadas pelo IPEAX como Patrimônio Cultural Brasileiro, mas o líder Yawalapiti quer que sejam protegidas também pela Funai. O cacique Aritana quer que as áreas sagradas do primeiro Kuarup e as cavernas dos primeiros rituais de furação de orelha, que ficaram fora do território demarcado, sejam reconhecidas pela Funai como áreas indígenas protegidas em forma de ilhas.

O Presidente Márcio Meira recebeu as lideranças do IPEAX na tarde de ontem (9/10) e disse que a premiação foi mais do que justa e que o tombamento agora assegura os espaços mitológicos dos xinguanos. Durante o encontro as lideranças indígenas solicitaram maior apoio da Administração Executiva Regional do Xingu, que, mesmo com sua representação na sede da Funai em Brasília, deixa algumas demandas sem resposta. Outras reivindicações como a criação de um Núcleo em Sinop, a estruturação do Núcleo de Cultura de Canarana e a mudança do sub-sistemade saúde também foram pautadas.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.