VOLTAR

Xakriabá, a hora da justiça (VI)

Diário de Minas (Belo Horizonte - MG)
Autor: MARZOLA, Graça; SANTOS, Agostinho
28 de set de 1988

Reportagem sobre o julgamento dos cinco acusados de matar três indígenas Xakriabá na madrugada de 12 de fevereiro de 1987. O julgamento começou ontem de manhã, prosseguindo até a madrugada, e hoje foi reiniciado. O que surpreendeu ao longo do dia foi o pedido por parte do advogado de defesa, solicitando ao juiz que fossem dispensadas todas as testemunhas arroladas por ele. O juiz negou o pedido, afirmando que ao menos teria de ouvir o depoimento do prefeito e do delegado de Itacarambi. O advogado de Defesa tentou também distribuir biscoitos para os indígenas Xakriabá que assistiam ao julgamento, em prova de que "não existe uma divisão real entre os índios e os acusados". Mas, a pedido do delegado da Funai, a Polícia Federal recolheu os biscoitos para fazer um exame pericial. A Funai, por sua vez, afirmou que ainda busca verba para indenizar os últimos 14 posseiros que foram retirados da TI Xakriabá e que, quando isso ocorrer, os conflitos fundiários na região irão acabar de vez. O Cimi, porém, criticou a política do órgão, afirmando que a Funai vem gastando mais verba com os posseiros do que com os Xakriabá.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.