VOLTAR

Waiãpi e entidades solidarizam-se com o CTI

Porantim (Brasília - DF)
31 de out de 1997

O procurador da República no Amapá decide suspender os trabalhos desenvolvidos pelo CTI na Área Indígena Waiãpi, após denúncias de prática ilegal de garimpo. Essa medida tem causado indignação. Um documento rebatendo as denúncias, publicado pela antropóloga e professora da USP, Dominique Gallois, assim como medidas legais tomadas pelo Conselho das Aldeias Waiãpi (Apina) e pelo CTI, contestam formalmente a medida.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.