VOLTAR

Você tem pratos de madeira em casa?

Isto É, p. 61
16 de mar de 2005

Você tem pratos de madeira em casa?

Quase todos nós temos pratos, tigelas, tábuas de carne, talheres, gamelas, pilões ou potes de mel. O que a maioria ignora é que esta beleza sustenta um tráfico de 30 mil metros cúbicos anuais de madeiras raras da Mata Atlântica, só no extremo sul da Bahia.
O impacto do tráfico está concentrado nos remanescentes mais preservados. Os últimos exemplares de jacarandá, pau-brasil nativo, paraju, arruda, arapati, etc.viram utensílios domésticos quando estão aptos a produzir sementes para eventuais plantios comerciais.
Não se trata de artesanato, mas de uma indústria em quintais de periferias pobres, envolvendo centenas de fábricas clandestinas. Tampouco é indígena. Os pataxós são responsáveis por 11,6% da produção, apesar de ter seu nome usado para driblar a fiscalização. Gera subemprego, sem proteção física nem legal. Um objeto vendido a R$ 40 em São Paulo foi comprado por R$ 1 do produtor, em regime de quase escravidão.
Os órgãos competentes têm de se mobilizar para combater essa desgraça. E mais do que tudo, VOCÊ pode fazer a diferença. Se tiver algum desses objetos em casa, pode decidir para sempre que, se não for comprovada a origem ambiental e socialmente correta do objeto, por certificado ou selo verde, não vai comprar, nunca mais.

Jean-François Timmers Associação Flora Brasil

Isto É, 16/03/2005, p. 61

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.