VOLTAR

Usina de Balbina foi um erro

Gazeta Mercantil - http://www.gazetamercantil.com.br/GZM_News.aspx?parms=2434024,29,1,1
07 de abr de 2009

BRASÍLIA, 7 de abril de 2009 - A Usina Hidrelétrica de Balbina, localizada no Rio Uatumã, na Bacia Amazônica, deve parar de funcionar, segundo o historiador e diretor da organização não-governamental International Rivers, Glenn Switkes. Switkes destacou os problemas causados pela construção da usina e defendeu a desativação do complexo como uma alternativa para o Brasil.

A Usina de Balbina foi construída em 1989 com o propósito de abastecer a cidade de Manaus. No entanto, o especialista aponta que a construção foi um erro pois, além dos altos custos, o empreendimento não gera energia suficiente para a capital e inundou parte de um território indígena com uma população de 250 famílias.

"As decisões sobre a expansão da capacidade hidrelétrica da Amazônia estão sendo feitas de maneira política e não técnica", afirma Switkes. Outro aspecto negativo destacado por ele é a quantidade de gás carbônico lançado no ar pela a usina. Segundo o historiador, Balbina emite 50 vezes a quantidade de gás carbônico de uma usina termelétrica a gás natural e dez vezes mais que uma termelétrica a carvão mineral. "Isso é uma grande contribuição do Brasil para as emissões de gás carbônico que causam o efeito estufa". (Agência Brasil - Gazeta Mercantil)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.