VOLTAR

Um projeto para a regulamentação

Gazeta Mercantil
30 de mai de 1978

O projeto de lei que prevê a emancipação indígena está sendo estudado pelo Ministro do Interior, para esclarecer os artigos que não estão explícitos no Estatuto do Índio, como é o caso do destino das terras indígenas. Brevemente, Rangel Reis pretende convidar antropólogos e juristas que não trabalhem para a Funai para discutir os itens mais polêmicos. A reportagem traz a opinião do presidente da Funai, general Ismarth, a respeito dos dois casos de emancipação indígena previstos na nova legislação e da questão fundiária que se segue à emancipação. Por fim, apresenta a opinião de Ismarth sobre o conflito fundiário entre posseiros e indígenas no Rio Grande do Sul e a solução prevista pelo Incra.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.