VOLTAR

Um paulista defende os índios e suas florestas

O Estado de São Paulo (São Paulo - SP)
11 de dez de 1968

O paulista Raymond de Caumont, conhecido como Baby, disse que os índios são de boa índole e pacíficos e que algo muito estranho tem que acontecer para que eles matem brancos.

Ele afirma que o massacre do padre Calleri "Foi coisa daquele branco que vive com eles". Ele conheceu a Amazônia e diversos povos indígenas. Quando aconteceu a reportagem, ele disse que estava trabalhando com os índios da ilha do Careiro.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.