VOLTAR

Turma com indígenas de cinco tribos se forma na Universidade Federal do Amapá

G1 g1.globo.com
Autor: Carlos Alberto Jr
29 de jul de 2017

O curso de Licenciatura Intercultural Indígena, da Universidade Federal do Amapá (Unifap), concedeu diploma de ensino superior a 41 índios de cinco tribos de Oiapoque, município a 590 quilômetros de Macapá. Os graduandos agora poderão lecionar sobre as caracteríticas dos próprios povos e a relação com as transformações do ambiente.

Os indígenas são das tribos Galibi-Marworno, Karipuna, Palikur, Waiãpi e Apalai. As aulas aconteceram no campus binacional da Unifap em Oiapoque. A formatura ocorreu entre os dias 12 e 18 de julho durante um evento que comemorou os dez anos da implantação do curso.

A graduação é dedicada exclusivamente aos indígenas. Repleta de simbologia, a cerimônia contou com momentos como o canto das mulheres das tribos, que abençoou os formandos. O rito também teve a ampla participação das comunidades da região, além de academicos.

"Essa formatura e esse evento consolidam os 10 anos de um curso que traz a realidade do povo amapaense, em especial de Oiapoque. Formar 41 professores mostra o papel da universidade e consolida o campus binacional como um importante instrumento de formação acadêmica", exalta o pró-reitor de extensão e ações comunitárias da Unifap, Rafael Pontes.

A cerimônia de graduação fez parte da programação do simpósio "Os Indígenas e a Universidade: 10 anos de Lutas, Conquistas e Desafios do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena".

Durante sete dias, discutiu-se a presença dos povos na universidade, tendo como foco a necessidade da ampliação e adaptação das políticas de acesso e permanência dos indígenas aos cursos de graduação e pós-graduação da Unifap.

http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/turma-com-indigenas-de-cinco-tribo…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.