VOLTAR

Três etnias indígenas brasileiras vivem na região da fronteira entre o Brasil e a Venezuela

G1 https://g1.globo.com/
Autor: Matheus Leitão
22 de fev de 2019

Três etnias indígenas brasileiras - Patamona, Macuxi e Taurepang - vivem e cruzam constantemente pela fronteira entre o Brasil e a Venezuela, palco da crise entre os dois países sul-americanos, informou ao blog a Fundação Nacional do Índio (Funai). Por ordem do presidente Nicolás Maduro, a fronteira da Venezuela com o Brasil foi fechada nesta quinta-feira (21).

Nesta sexta-feira (22), indígenas venezuelanos ficaram feridos durante um conflito com militares do regime chavista em Kumarakapay, na Venezuela. O local do incidente fica a cerca de 70 km de Santa Elena de Uairén, na fronteira com o Brasil, e é também distante da área de divisa onde os índios brasileiros transitam.

Segundo a coordenadora regional da Funai em Roraima, Elayne Maciel, até o momento os índios brasileiros não têm narrado a presença da guarda ao longo de toda a divisa dos dois países - uma área descampada -, mas somente na rodovia. "As rotas paralelas continuam abertas para índios e não índios", afirmou ao blog.

"Para o indígena, essa questão da fronteira é muito diferente. Eles não têm a mesma concepção que nós temos de fronteira. São primos, tios e irmãos que conheceram algum indígena do lado da Venezuela, casaram, e foram morar do lado de lá, mas com a crise voltaram para o lado de cá", explica a coordenadora da Funai em Roraima.

De acordo com relato da Elayne Maciel, os índios têm encontrado dificuldade do lado venezuelano porque o governo daquele país parou de comprar parte da produção de agricultura produzida, o que acontecia no período anterior ao agravamento da crise econômica venezuelana.

Coincidentemente, a Funai realiza nesta semana, junto com a Justiça Itinerante, uma espécie de censo para a retirada de documentação - como identidade e CPF - de índios que ficam na região de fronteira. A medida já estava prevista pela Justiça antes do fechamento da fronteira. A Funai atua como parceira na ação comunitária.

https://g1.globo.com/politica/blog/matheus-leitao/post/2019/02/22/tres-…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.