VOLTAR

Tapebas reclamam da diminuição do crustáceo

Diário do Nordeste (Fortaleza - CE)
01 de out de 1998

A etnia Tapeba sofre com o aumento da população não-indígena nas redondezas do rio Ceará, que disputa a pesca de caranguejo e não respeita os ciclos reprodutivos da espécie; com o desmatamento do mangue e com a poluição do rio. Segundo o cacique Tapeba, os indígenas estão sendo obrigados a viajar por quinze dias para pescar em Acaraú, onde o caranguejo é mais abundante e maior. Ele também cita planos de formar um Conselho comunitário, composto por indígenas e não-indígenas, para a arrecadação e o empréstimo de verba e para a realização de obras necessárias.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.