VOLTAR

Sesc Vila Mariana promove curso sobre artes indígenas e dança dos povos Asurini do Xingu

Jornal Dia Dia jornaldiadia.com.br/2016/
26 de dez de 2017

No dia 10 de janeiro, o Sesc Vila Mariana dá início ao curso Estéticas Performáticas de Povos Indígenas do Pará, ministrado por Regina Muller. As vagas são limitadas e as inscrições para Credencial Plena e demais interessados já podem ser realizadas, na Central de Atendimento da Unidade, com valores entre R$ 9 a R$ 30. A atividade acontece no Espaço de Tecnologias e Artes, 3o Andar - Torre A.

O curso teórico pretende abordar de maneira panorâmica as principais expressões estéticas indígenas de povos que habitam e cruzam as fronteiras no estado do Pará, focando em particular temas como artes indígenas, ritual, performance e dança dos povos Asurini do Xingu. Através de etnografias será apresentada uma reflexão sobre a arte indígena deste povos, com foco no grafismo, na dança e na performance.

O programa do curso abordará a criação e a produção artística nas sociedades indígenas: arte visual e arte ritual e, a arte gráfica dos Asuriní do Xingu; a dança no contexto ritual, o ritual, a performance e a arte corporal; o corpo em movimento no cotidiano e no ritual, e o espaço coreográfico.

Regina Muller é pesquisadora, professora e atriz. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1971), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1976), doutorado em Ciências Humanas (Antropologia) pela Universidade de São Paulo (1987) e Pós-doutoramento na New York University/Department of Performance Studies of the Tisch School of the Arts (2003). Atualmente é professor associado aposentado da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Teoria Antropológica, Antropologia da Performance e Etnologia Indígena.

http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=374123

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.