VOLTAR

Sema cria grupo de trabalho para uniformizar Unidades de Conservação

Diário de Cuiabá
27 de fev de 2008

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) criou um Grupo de Trabalho para realizar auditoria e validação da base de dados das Unidades de Conservação estaduais e municipais. O coordenador das Unidades de Conservação da Sema, Élder Monteiro explica que trata-se de um trabalho corriqueiro que visa uniformizar os dados. Mato Grosso possui hoje 42 UCs estaduais e cerca de 50 UCs municipais.

O trabalho servirá para outros dois fins: primeiro para validação dos perímetros destas áreas para o Zoneamento Sócio Econômico Ecológico e também para a utlização no cálculo do índice do ICMS Ecológico. O estudo também será realizado com as UCs municipais, uma vez que os municípios não possuem tecnologia e nem recurso humano para este trabalho.

Monteiro ressalta ainda que algumas UCs foram criadas há muito tempo, como é o caso do Parque Estadual das Águas Quentes e no decreto de criação não havia o memorial descritivo, que identifica os polígonos, desde onde o Parque começa até onde termina. Na época não havia a tecnologia do GPS Geodésico, por exemplo, e agora será feita a certificação do memorial fornecido pelo Intermat.

Ainda no caso das leis mais antigas, os memoriais foram feitos com base em mapas e não houve estudo em campo. "Com o GPS Geodésico podemos hoje certificar estas áreas com precisão maior do perímetro", acrescenta Monteiro, lembrando que muitas destas áreas já foram georeferenciadas.

O coordenador das Unidades de Conservação destaca ainda que já foi solicitado ao Ibama o encaminhamento dos perímetros das áreas federais com a certificação.

Esta certificação das unidades de conservação são indispensáveis também para os processos de licenciamento de áreas ou empreendimentos localizados no entorno das unidades.

O Grupo - O Grupo de Trabalho foi criado por meio da Portaria 26, de 25 de fevereiro de 2008, e terá 60 dias para realizar as ações.

O grupo é composto por cinco membros , especialistas em geoprocessamento, sendo Henrique Sergio Dorileu de Paula, da Superintendência de Gestão Florestal da Sema; Alexandre Milaré Batistella, Normandes Matos da Silva e Olga Patrícia Krummer da Superintendência de Biodiversidade e Djalma Costa Júnior, da Tecnomapas.

O grupo vai validar os polígonos redefinidos pela empresa Tecnomapas, com base na legislação que criou ou alterou os limites das UCs estaduais e municipais; encaminhar os polígonos validados à Coordenadoria de Geoprocessamento (COGEO) para serem inseridos na base do Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental de Mato Grosso (SIMLAM); identificar os possíveis erros dos perímetros constantes nos memoriais descritivos das UCs municipais e estaduais, contidos na legislação vigente e elaborar e encaminhar, quando necessário, as minutas de alterações das Leis e/ou Decretos de criação de UCs com inconsistência nos dados dos memoriais descritivos, para os órgãos estaduais e municipais competentes.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.