VOLTAR

Sangue, bioética e populações indígenas

A Crítica (Manaus - AM)
Autor: Ricardo V. Santos e Carlos Coimbra Jr.
05 de set de 1996

A notícia menciona uma feira alternativa ao Congresso da Associação Norte-Americana de Antropólogos Físicos, na Carolina do Norte (EUA), na qual encontrava-se uma empresa especializada na venda de culturas de tecido humano estabelecidas a partir de células sanguíneas. Entre os "produtos" havia material de dois grupos indígenas da Amazônia Brasileira - os Karitiana e os Suruí, de Rondônia.
Ou autores da matéria colocam a necessidade de realizar-se uma "discussão acerca da ética e dos desdobramentos da pesquisa biomédica e genética entre as populações indígenas".

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.