VOLTAR

Roraima lidera ranking de Incêndios Florestais

Folha de Boa Vista -
Autor: Ribamar Rocha
03 de jun de 2019

Roraima lidera ranking de Incêndios Florestais
03/06/2019 às 00:25

Ribamar Rocha

Os municípios com maior quantidade de focos de calor detectados pelo satélite de referência, de janeiro a abril, foram: Caracaraí, com 1.322; Mucajaí, com 584; Iracema, com 473

Os grandes incêndios florestais que aconteceram principalmente em terras indígenas nos meses de janeiro a abril deste ano deram a Roraima a liderança de deterioração de florestas na Amazônia Legal. Segundo o Boletim do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do site Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) em abril deste ano o corte seletivo das árvores ou queimadas ocorreram em sua grande maioria no estado de Roraima, com 86%, o equivalente a 88 km². Depois aparece o Mato Grosso (7%), Rondônia (4%), Amazonas (2%) e Pará (1%).

O SAD informou ainda que as florestas deterioradas na Amazônia Legal somaram 102 quilômetros quadrados em abril deste ano, enquanto que em abril de 2018 a degradação florestal detectada totalizou apenas 8 quilômetros quadrados.

O aumento significativo pode ser atribuído ao grande número de focos de calor registrados este ano em Roraima, que de janeiro a abril foram mais de 4.300 incêndios de pequenas, médias e grandes proporções no interior do Estado. Para se comparar, em todo o ano passado foram 2.410 focos de calor, segundo dados do satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e divulgados pela Operação Roraima Verde 2019.

Os municípios com maior quantidade de focos de calor detectados pelo satélite de referência, de janeiro a abril, foram: Caracaraí, com 1.322; Mucajaí, com 584; Iracema, com 473; Rorainópolis, com 427; Cantá, com 242; Amajari, com 195; Pacaraima, com 156; Bonfim, com 153; Uiramutã, com 149, e Caroebe com 146.

Pelo último cálculo levantado pela coordenação da área de atuação do Ibama/RR, em terra indígena, que é de aproximadamente 2.576 milhões de hectares, os incêndios florestais atingiram 294.624 hectares, representando 0,09% da área de atuação.

De janeiro a abril deste ano a operação Roraima Verde combateu mais de 250 médios e grandes incêndios florestais nas áreas de atuação das brigadas que se concentram nas terras indígenas. A região da Raposa Serra do Sol, nos municípios de Uiramutã e Normandia, foi campeã de incêndios florestais com 92 ocorrências. Os demais ocorreram na Serra da Moça, em Boa Vista; Tabalascada, no Cantá; Araçá, em Amajari; São Marcos, em Pacaraima.

Já em relação a desmatamento, feito pela ação direta do homem, o Boletim do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) detectou altos índices de desmatamento na Amazônia Legal. No período acumulado, que compreende agosto de 2018 a abril de 2019, foram perdidos 2.169 km² de floresta. Esse número representa um aumento de 20% da área desmatada em relação ao mesmo período no ano anterior. Pará (787 km²), Mato Grosso (502 km²) e Amazonas (353 km²) foram os estados que mais desmataram nestes nove primeiros meses do calendário de desmatamento 2019.

Somente neste mês de abril de 2019, o SAD detectou 195 km² de desmatamento na Amazônia Legal. O maior desmatamento ocorreu no Mato Grosso (31%), Amazonas (30%), Pará (16%), Rondônia (12%), Roraima (9%) e Acre (2%).

Comparado a abril de 2018, quando o desmatamento totalizou 217 km², houve uma redução de 10%. O período prolongado de chuvas intensas neste ano em boa parte da região, pode ter contribuído com a queda do desmatamento, uma vez que as ações de desmatamento são mais difíceis de serem executadas nessas condições. (R.R)

https://folhabv.com.br/noticia/CIDADES/Capital/Roraima-lidera-ranking-d…

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.