VOLTAR

Restos da missão já estão em Manaus

Jornal do Brasil
Autor: Álvaro Caldas e Ronald Theobald
03 de dez de 1968

Restos mortais de 9 membros da expedição pacificadora do padre Calleri, que foi massacrada pelos Waimiri Atroari, foram encaminhados para Manaus.

Sertanistas da Funai auxiliaram a FAB no processo de busca pelos corpos.

Agentes da FAB descreveram como aconteceram os assassinatos de acordo com análises feitas a partir da reconstituição do fato.

As famílias dos expedicionários foram ao aeroporto receber os restos mortais

Funai e Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) também possuem culpa pelo massacre ter acontecido. Segundo o jornal, eles não deveriam ter dado plenos poderes ao missionário e acatado à solicitação do padre de que eles retirassem qualquer apoio.

Para os sertanistas (Gilberto e Peret) um dos motivos para o massacre teria sido a maneira "dura" de agir, que o padre teve. O padre só recompensava os índios com presentes, depois que eles executavam trabalhos árduos. Os Waimiri - Atroari estavam acostumados a receberem presentes, sem nada fazerem em troca.

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.