VOLTAR

Reservas indígenas de MT queimam e colocam Ibama em estado de alerta verde

24 Horas News-Cuiabá-MT
Autor: Josana Salles
07 de mai de 2003

Desde sexta-feira passada, dia 02, que os satélites NOAA-12 e MODIS, usados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE para detectar queimadas no Brasil estão mostrando focos de calor em áreas indígenas de Mato Grosso. São elas : Pareci e Utiariti, na região de Campo Novo dos Parecis e Sapezal; Bakairi em Paranatinga, São Marcos em Novo São Joaquim; Umutina em Barra do Bugres; Nambikwara em Comodoro e Enawene-Nawe em Sapezal. Hoje as reservas indígenas Utiariti e Paresi na região de Tangará da Serra estão em estado de alerta verde no Sistema de Monitoramento do Ibama (Boletim Diário de Monitoramento) mas segundo informações da Funai em Tangará a situação é controlável e "provavelmente" os índios estão queimando áreas dentro da reserva para facilitar as caçadas.

Engenheiros florestais do Proarco em Brasília informaram que o alerta verde signfica que num mesmo ponto (coordenada) está havendo focos de calor há dois dias. Se houver queimadas durante 4 dias começa o alerta vermelho. "A partir daí é que há riscos maiores de incêndios florestais" ,disse a engenheira florestal , Gizele Marques . O representante da Funai em Tangará , Matias Silva, disse por telefone que passou nestas áreas há 15 dias e não havia focos de queimada , "até porque estava chovendo", comentou. Estas duas reservas indígenas tiveram sérios problemas com queimadas em 2001 quando as queimas de áreas para caçadas ficam descontroladas.

Eles costumam queimar as áreas e depois , quando brota a vegetação, os animais vem para se alimentar e aí são caçados pelos índios. As regiões de Novo São Joaquim , Comodoro e Campo Novo dos Paresis possuem áreas de florestas nativas e por isso são consideradas preocupantes para o sistema de monitoramento de desmatamentos e queimadas do Ibama.

Os focos de calor começaram em Mato Grosso a partir do dia 25 último em regiões de floresta amazônica, como Sorriso, Querência, Porto dos Gaúchos . Segundo explicações do Prevfogo em Mato Grosso , nesta época do ano, quando inicia-se o período de estiagem no estado, os focos de calor são maiores em assentamentos , reservas indígenas, beiras de rodovias. A partir do dia 15 de julho até o dia 15 de setembro , as queimadas são proibidas em Mato Grosso , com exceção para canaviais.

O Ibama de Mato Grosso está hoje reunido para discutir controle de queimadas em áreas no entorno das unidades de conservação federais. O Programa "Fogo: Amazônia Encontrando Soluções", coordenado pela Embaixada das Relações Exteriores da Itália e executado em parceria com o Instituto Centro de Vida - ICV nos estados de Mato Grosso, Pará e Acre reiniciou as atividades na semana passada. Em Mato Grosso, o programa vai financiar manejo de pastagens em áreas pequenas de gado de leite na região de Alta Floresta (cinco municípios)

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.