VOLTAR

Represas podem adiantar uso do volume morto

OESP, Metrópole, p. A15
02 de abr de 2014

Represas podem adiantar uso do volume morto

O comitê anticrise que monitora o Sistema Cantareira alertou a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) que a utilização do chamado volume morto pode ser necessária antes do previsto nas Represas Jaguari-Jacareí, que ficam entre as cidades de Bragança Paulista e Joanópolis, no interior paulista.
O alerta se deve ao fato de que os dois reservatórios (considerados o coração do Cantareira porque armazenam 82% da água do manancial) estão com apenas 6,1% da capacidade, bem abaixo dos 13,4% de todo o sistema, que é formado por outras três represas: Cachoeira, Atibainha e Paiva Castro.
Segundo estimativa do comitê, o volume útil do sistema, que ontem estava com 130,6 bilhões de litros, deve acabar em meados de julho. Para a Sabesp, no pior cenário, ele se esgota em 21 de junho. Segundo a empresa, as obras para captar 196 bilhões de litros do volume morto, que fica abaixo do nível das comportas, devem ser concluídas a tempo. Além das Represas Jaguari-Jacareí, a captação será feita na Atibainha.
/F.L

OESP, 02/04/2014, Metrópole, p. A15

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.